DIREITO, CIDADANIA E FORMAÇÃO PARA A VIDA

Alternate Text

Adolescência é sempre uma fase de desafios. Novas descobertas, um turbilhão de mudanças físicas e emocionais. E para auxiliar nesse momento tão importante do desenvolvimento do aluno, o Objetivo desenvolveu uma metodologia de ensino exclusiva para o Fundamental II. Além das aulas “tradicionais” da grade curricular, o aluno também aprende noções de Direito e Cidadania e Formação para a Vida. As aulas são ministradas por especialistas que discutem situações de ética e moral em diferentes situações do cotidiano do estudante.

A importância do respeito e das relações interpessoais numa sociedade extremamente virtual, regras e consequências do mau uso das redes sociais são alguns dos assuntos abordados.

Em todas as matérias disciplinares são desenvolvidos aspectos das habilidades socioemocionais, a fim de proporcionar ao aluno o desenvolvimento não só de uma inteligência intelectual mas também emocional.

O Colégio Objetivo sempre trabalhou as habilidades socioemocionais de maneira informal.

Após um amplo estudo, concluiu-se que o bem-estar pode ser ensinado, resultando em qualidades como a empatia, o amor ao próximo, o engajamento e as boas relações sociais.

A escola dividiu durante muito tempo o que o ser humano aprende e o que ele sente. A proposta do Programa de Habilidades Socioemocionais é mostrar que o ser humano é completo. Não adianta ter divisões para o conhecimento: todos são dotados de razão e emoção, que estão interligados o tempo todo.

Além disso, o Objetivo entende que o saber é único. Por isso, incentiva a interdisciplinaridade. Um conteúdo de Língua Portuguesa, por exemplo, também é trabalhado na aula de Teatro. Os alunos teatralizam obras que leram e assim eles trabalham diversos elementos em conjunto.

Dentro do Programa de Habilidades Socioemocionais são trabalhadas várias vertentes como as cinco competências emocionais e as aptidões do século XXI: incentivar forças no caráter enaltecendo as qualidades da criança, como empatia, amor ao próximo, engajamento, bem estar e relações sociais.Pesquisas realizadas nos Estados Unidos comprovam que crianças que tem acesso a uma grande quantidade de conteúdos cognitivos, mas sem o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, desistem de grandes faculdades, ao mesmo tempo em que não desenvolvem resiliência, o que também é de extrema importância para a prevenção de problemas como depressão, ansiedade e outros distúrbios emocionais.