STEAM

Um dos projetos mais inovadores dentre os desenvolvidos nas unidades do Objetivo é o STEAM (Science Technology Engineering Arts Mathematics). É muito mais do que uma metodologia, é uma espécie de movimento, resultado de uma transformação ainda maior, pelo qual muitos sistemas educacionais estão passando. Trata-se de um conceito de mercado, que visa formar um conhecimento generalista, ao invés de especialistas. Isso ocorre por meio da integração do saber, unindo o aprendizado de ciência, tecnologia, engenharia e matemática em uma só aula.

A ideia é modificar as formas de ensino e aprendizagem expositivas, pouco envolventes e conteudistas, e estimular o aluno à curiosidade, associado a atividades que requerem mais participação dos alunos, principalmente nos temas relacionados a Ciências.

As atividades geralmente acontecem do 6º ano do Fundamental ao Ensino Médio, em laboratórios, uma vez que visam ao aprendizado prático. O intuito é estimular a pesquisa e a ciência, com recursos de engenharia e tecnologia. A partir de um eixo cognitivo (projeto), são envolvidos vários professores, chamados para apresentar o seu conhecimento específico sobre determinado assunto.

No desenvolvimento de uma maquete, por exemplo, os conhecimentos de todas essas áreas podem ser abordados. Afinal, o intuito do STEAM é a integração total. O conceito vem crescendo, com diversas competições sendo realizadas em todo o mundo, como importante ferramenta de estímulo à pesquisa.

Temas como robótica, games, programação e a aprendizagem baseada em projetos são alguns dos princípios do STEAM.